Tudo sobre Alimentação de Cachorro

0

Tudo sobre Alimentação de Cachorro – Filhote e Adulto

A alimentação de cachorro é um tema muito discutido nos dias de hoje, até porque os caes estão mais sensíveis e exigem mais atenção dos seus donos.

Alguns dos maiores problemas de saúde na alimentação de cachorro e que as pessoas têm hoje em dia são causados por comer desordenadamente. É comer em excesso ou ter uma dieta nada saudável, com a falta de nutrientes e vitaminas necessários para o nosso corpo.

Com cães funciona da mesma maneira. Uma alimentação de cachorro errada, tanto em quantidade como em qualidade, pode levar a sérios problemas de saúde para o cão, incluindo podem tornar difícil para o adestramento do cão.

Por isso, é muito importante que seu cão tenha uma alimentação de cachorro correta durante toda a vida, um poder que atendem às suas necessidades em todas as suas fases de desenvolvimento. Devemos lembrar que, da mesma forma como as pessoas não devem comer comida de cachorro, os cães não devem comer alimentos para os seres humanos.

Ensinar

Alimentação de Cachorro – Filhote para adulto, precisa de mudanças

Na verdade, nenhum outro tipo de leite, que não é a mãe, deve ser dada para o filhote de cachorro. O ser humano é o único mamífero que bebe leite de outras espécies, uma vez que o estômago do cão dificilmente pode tolerar um outro tipo de leite que não é canino.

Quando o cão já tem um ou dois meses, você pode começar a introduzir a ração. Claro, ele deve ser específico para filhotes. Você pode optar pela alimentação de cachorro molhado, como o cão ainda não tem os dentes formados para mastigar os alimentos, ou alimento seco, você pode umedecer com um pouco de água.

Com o crescimento dos dentes, estimule o seu cão a comer a ração seca para que ele aprenda a mastigar e não engolir grandes quantidades de todo, prejudicando a digestão.

Como o estômago do cachorro ainda é muito pequeno, dê a ele uma média de seis pequenas refeições diárias, sempre respeitando as indicações de quantidade/peso na embalagem que especifica na alimentação de cachorro.

 

A importância do controle da alimentação de cachorro

Fazer o acompanhamento do peso do filhote de cachorro e dar sempre a quantidade correta de ração. Vá diminuindo o número de refeições diárias para que, quando o cão está com um ano de idade, ele se tornou apenas duas refeições por dia.

Procure dar o seu cão qualidade da alimentação de cachorro. Apesar de mais caros, eles garantem que o cão vai comer a quantidade certa de proteínas, nutrientes e vitaminas que ele requer. Para cada idade e o tamanho do seu cão, há uma alimentação específica.

Nunca dar ração de filhote para adulto e vice-versa. As necessidades nutricionais são muito diferentes em cada idade, e isso deve sempre ser levado em conta.

Evite deixar alimento o tempo todo para o cão. Ele pode desenvolver obesidade ou ter seu corpo funcionando de forma irresponsável, prejudicando sua saúde e desenvolvimento.

Estabelecer os horários de cada refeição, deixe a ração por 45 minutos. Se o cão não comer, retire-a. Em pouco tempo ele vai aprender que, se não comer na hora certa, você vai estar com fome, e logo ele estará fazendo as refeições de modo que governou. Mantenha o seu alimentadores limpa e seca e agradável para ele, por isso a alimentação de cachorro deve ser controlado.

E sem sobremesa para o seu cão

É muito importante estar ciente de que os cães não devem comer a nossa comida. Na verdade, várias coisas que nenhum de nós deve comer, mas esse é um problema nosso e não o cão.

Especiarias como pimenta e sal são muito prejudiciais para o cão e alimentação do cachorro. Doces então, nem pensar! Massas como o miolo de pão e as bordas da pizza são muito ruim para o cachorro e reduzir sua expectativa de vida. Mesmo quando cozinhamos algo para o cão, sempre falta algum nutriente que ele requer. Então, para garantir a saúde do seu amigo, não faça isto, dê uma boa alimentação e vê-la crescer bonito e saudável!

Além deste fator, há um número de outros, que influenciam, tanto para o bem e para o mal, a adestração do seu cão. Portanto, é importante estar sempre atento a estes fatores. Por esta e outras informações, por isso a alimentação de cachorro deve ter muita atenção.

Alimentação de cachorro: 4 dicas para fazer a troca sem surpresas

Um monte de gente acha que é possível oferecer a mesma alimentação de cachorro durante toda a vida do animal de estimação.

Antes de fazer a transição da alimentação de um cão, no entanto, sabe que isso é um pouco delicado: uma alteração é feita, de repente, pode levar a problemas do aparelho digestivo, levando a uma dor abdominal, vômitos e diarréia.

Tentando evitar que isto aconteça, aqui estão algumas dicas para você fazer esta adaptação da forma mais segura e tranquila possível.

 

1. Conheça os principais motivos para a troca de alimentação de cachorro

Se o animal está acostumado com um tipo de comida, e ele atende todas as suas necessidades, não há motivo para mudar. No entanto, existem alguns fatores que podem causar a troca da ração de cachorro ou alimentação de cachorro é necessário ou recomendado. São eles:

A qualidade da comida: sempre que possível, o tutor deve fazer a mudança de uma alimentação de baixa qualidade para um do tipo super premium, de preferência específico para a raça do animal;

Idade: filhotes (até 1 ano), adultos (de 1 a 7 anos) e idosos (acima de 7 anos) têm necessidades diferentes e, portanto, é importante adequar a alimentação à idade do cão;

Doenças: problemas de coração, fígado, rins e estômago, entre outras condições, necessitam de uma nutrição específica, sendo recomendada a troca da ração,

Adaptação: o poder deve ser alterado se o animal apresentar-se na reação de alguns componentes utilizados no produto.

Atenção para a possibilidade de o animal tem apetite seletivo, adoecer dos alimentos com mais facilidade. Situações como esta não são tão raros entre cães da raça maltês, por exemplo.

Nestes casos, é comum que a alimentação de cachorro irá diminuir a quantidade ingerida, e, se isso acontece, é também a pena considerar a substituição da ração, então, é claro, de ter sido investigado se ele não está comendo menos como resultado de alguma doença.

2. Converse com um veterinário sobre alimentação do cachorro

Com exceção das rações medicamentosas e com alimentos naturais de cachorro, que só deve ser administrado com a recomendação do veterinário, a maior parte das rações de alimento de cão recomendado para cada espécie não oferece grandes riscos para os animais de estimação.

Mesmo assim, antes de fazer uma troca de alimentação de cachorro, o ideal é levar o animal para uma consulta, a fim de verificar o estado de saúde e as necessidades nutricionais .

3. Ir para poucos na alimentação do cachorro

Não deixe para adquirir novos alimentos apenas quando o anterior estiver no final. Isso porque, para evitar reações indesejadas, a troca deve ser feita de forma incremental, que envolve a mistura dos dois tipos de alimentação. Dr. Igor recomenda o seguinte regime de transição:

O primeiro e o segundo dias: 75% da alimentação para o primeiro e 25% da nova ração em cada refeição;

O terceiro e quarto dias: 50% de cada alimento;

O quinto e o sexto dias: 25% da alimentação para o primeiro e de 75% dos alimentos novos,

Sétimo dia: 100% da comida de novo.

O esquema proposto aplica-se também para a troca de ração seca para a úmida ou de alimentação de cachorro, alimentos naturais e vice-versa. Além das proporções mencionadas acima, é importante respeitar também a frequência e horários de refeições.

4. Fique atento a alimentação de cachorro de raças pequenas

Embora as proporções citadas acima para servir para todos os cães, tutores de cães de pequeno porte devem ficar ainda mais atenção durante a transição. Isto porque certas raças, como o Maltês, Shih-Tzu, Lhasa Apso, Yorkshire e Spitz, eles tendem a ter um sistema gastrointestinal, que é mais sensível do que a média.

Está pensando em mudar a alimentação do seu amigo? Converse com um veterinário e entre o site do Petz para conferir as opções de alimentação de cachorro para grupos de diferentes idades, raças e estados de saúde!

Alimentação de Cachorro natural

A CONTROVÉRSIA!! A alimentação natural para cães é um tema que ainda separa o pensamento. Há aqueles que contra especializados de ração, a sua produção. Por outro lado, algumas pessoas acreditam que a alimentação de cachorro natural não fornece a quantidade de nutrientes necessários para a saúde do animal.

Esses dois lados têm de fãs, incluindo no sector da saúde. Em qualquer caso, quando a alimentação natural é feito corretamente, mal não vai fazer, e se você quiser ser um adepto, assim, eu vou falar sobre alguns produtos que podemos e outros, que nós não podemos oferecer para os animais.

 

Antes de tudo

Você deve consultar o seu veterinário em busca de plano de fundo, se o seu animal de estimação não tem problemas de saúde ou restrições alimentares. Por exemplo: a alergia à proteína animal. Isso mesmo, o seu cão é vegetariano! Neste caso, precisamos saber exatamente quais os produtos que ela pode comer e como manter uma dieta equilibrada, para substituir esses nutrientes.

A outra questão é: se você quer, para começar a negociar a alimentação de cachorro de ração para os produtos naturais, isso deve ser feito de forma gradual. Intercalando dieta nova energia para o corpo ir se acostumar.

Crua ou cozida

Ainda mórbida tema. Alguns argumentam que a carne crua é natural e saudável para os animais, pois é a base da alimentação de cachorro e antepassados do cão. Apesar disso, estes alimentos crus podem ter algumas bactérias causam infecções alimentares.

Empresas que oferecem pratos a partir de produtos naturais para cães são proibidos pelas leis brasileiras usam a carne, cru. De uma forma ou não, é sempre melhor, para cozinhar bem, para evitar qualquer tipo de problemas.

Comer Ossos

Falando sobre a carne, vamos deixar essa imagem de um cão a roer um osso do lado de fora, combinado? É muito bonito de ver em desenhos animados, os filhotes correm felizes com a deliciosa osso na boca, escondendo-se mais tarde ou mordiscar feliz ao lado da mesa proprietários.

Mas esta imagem pode ser muito perigoso. O que acontece é que, roer ossos (especialmente se ele foi cozido junto com a carne), uma peça ou até mesmo um pedaço pode ser ingerido e causar gravemente ferido dentro animais. Isso é muito sério, e o cão pode vir a morte logo após isso, dependendo da gravidade e do local da lesão. Se introduzir a alimentação natural, vamos produtos de qualidade e são 100% seguros para a saúde do nosso amigo.

Sem os temperos na alimentação de cachorro natural

Ao contrário de nós humanos, os cães não precisam de uma grande variedade de sabores, há coisas diferentes todos os dias, em todas as refeições. Além disso, o paladar, com o seu mais cuidadosa e não precisa (e não pode) ser cheia de temperos. O alho, em pequenas quantidades não é tão perigoso, mas o arco tem uma substância muito perigosa e não deve ser usado na preparação, nem em pequenas quantidades na alimentação de cachorro. O sal também pode ficar de fora! Para o sabor natural da comida, o gosto melhor.

 

Legumes

Estes campeões na alimentação de cachorro. Além de agradarem gosto, trazem inúmeros benefícios, que vão desde nutrientes até a limpeza dos dentes. A grande maioria dos legumes e verduras podem ser servidos aos animais sem problemas. O importante é que você sempre retire as sementes e as folhas e, assim como para o seu próprio consumo, são lavados para remover toda a sujeira.

Alguns tubérculos devem ser cozidos, como a batata comum, de que existe uma substância chamada solamina, que é tóxico. Além disso, a batata crua é mais difícil de ser digerida. Dê o cozidinha, espere esfriar e pode servir.

Frutas

Frutas também são adorados animas! Apesar de parecerem inofensivos, alguns deles bem tóxicos, principalmente de uva e de abacate! O corpo do animal é diferente da nossa, e algumas substâncias que fazem bem para a saúde de uma pessoa, pode ter o efeito contrário em animais.

Frutas cítricas, como a laranja e o abacaxi, também deve ser evitado, neste caso, uma vez que eles são agressivos para o estômago e pode desencadear uma gastrite, por exemplo.

Todas as outras frutas também devem ser lavadas e todos os ossos, ou as sementes retiradas! Principalmente, para evitar asfixia ou obstrução no intestino do animal, mas no caso da maçã, a semente venenosa de verdade! Mesmo para nós, homens, mas até mesmo para os animais. Tomando esses cuidados básicos, as frutas são de lanches e sobremesas, tanto para nós, quanto para eles.

 

Mantenha a distância

Nozes e castanhas não devem ser oferecidos aos animais, pois eles podem causar alergias, dores abdominais, vómitos e mal-estar geral.

O chocolate é um dos maiores venenos para os animais! Não deve ser de forma alguma na alimentação de cachorro, e NÃO EM PEQUENAS QUANTIDADES!!!

Usar a alimentação natural para cachorro apesar de ser uma alergia, ela come ração especial. No entanto, é muito difícil encontrar um lanche, que não têm nem um pouco de proteína animal. Assim, usamos frutas e legumes como um lanche! Sempre compramos cenoura (principalmente aqueles baby carrots, sabe? Cenourinhas pequenas) deixou na geladeira e sirva no lanche! Eles gostam e ainda ajuda a controlar o peso. E a fruta é uma ótima recompensa por bom comportamento.

 

Observar a reação do animal após a introdução do novo de alimentação de cachorro e de orientação profissional, você pode fazer um prato delicioso e cheio de nutrientes para o seu amigo peludo, que irá celebrar a vida com comidinhas preparadas para você com todo o amor e carinho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here