Prévia da inflação de fevereiro deve seguir tendência de desaceleração | EXAME

0

carne

Carne: após alta do produto em dezembro, IPCA surpreendeu e teve ritmo diminuído para 0,21% em dezembro  (Amanda Perobelli/Reuters)

São Paulo — O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga nesta quinta-feira, 20, às 9 horas, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) para fevereiro de 2020.

O Goldman Sachs espera que o IPCA-15 seja de 0,22% em fevereiro e mostre uma desaceleração também no grupo relacionado a transporte, impulsionada pela queda nos preços dos combustíveis.

A inflação deve continuar mostrando uma reversão nos preços da carne, que chegou a valorizar 40% no fim do ano passado. O índice também deve mostrar dois movimentos comuns nessa época do ano: a queda dos preços de vestuário e a alta nos preços de educação devido ao reajuste de mensalidades.

Em janeiro, a inflação surpreendeu o mercado. Depois de avançar a 1,15% em dezembro, desacelerou a 0,21% no mês seguinte. Foi o menor resultado registrado no mês desde o início do Plano Real, em julho de 1994.

Veja também

Para o Itaú, há alguns motivos para esperar inflação mais baixa em 2020: além da carne, devem ficar contidos outros preços importantes no orçamento das famílias. É o caso da gasolina, cujo preço já foi reduzido algumas vezes pela Petrobras só neste ano, e energia elétrica, que deve ter reajustes menores ao longo de 2020 e bandeira verde em dezembro.

O risco de inflação baixa demais apareceria só se a crise do coronavírus saísse do controle, o que derrubaria ainda mais o ritmo da atividade global. Do outro lado, o risco de inflação alta apareceria caso fosse o dólar a fugir do controle, indo para a faixa dos 5 reais. Algumas pistas do que vem pela frente serão conhecidas nesta manhã.

Fonte: exame.abril.com.br/economia/previa-da-inflacao-de-fevereiro-deve-seguir-tendencia-de-desaceleracao

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here