Crise interna no Barcelona pode acabar na saída ‘de graça’ de Messi | VEJA

0

O Barcelona atravessa rara crise interna que, pela primeira vez em mais de uma década, ameaça a continuidade do seu principal craque, o argentino Lionel Messi, na equipe catalã. O dono de seis prêmios de melhor do mundo já estava insatisfeito com os resultados das últimas temporadas, mas ficou ainda mais irritado com declarações recentes do francês Eric Abidal, ex-jogador e agora diretor do Barça. Messi, então, resolveu tirar satisfações de forma pública.

Tabela completa de jogos do Campeonato Espanhol 2019/20

Abidal, em entrevista ao jornal catalão Sport, culpou os jogadores pela demissão do técnico Ernesto Valverde. “Muitos jogadores não estavam satisfeitos e não estavam trabalhando muito. Também havia um problema de comunicação interna. A relação técnico-vestiário sempre foi boa, mas, como ex-jogador, posso sentir as coisas. Comuniquei ao clube e a decisão foi tomada”, revelou.

Messi ficou enfurecido com a declaração do diretor e, como não está acostumado a fazer, usou suas redes sociais na última terça-feira para cobrar explicações e nomes.

“Honestamente, não gosto dessas coisas, mas acho que todos devem ser responsáveis por seus atos e decisões. Os jogadores são responsáveis pelo que acontece em campo e somos os primeiros a reconhecer que não fomos bem. Os diretores deveriam assumir também a responsabilidade pelas decisões que tomam. Por fim, acho que quando se fala dos jogadores, nomes devem ser ditos, senão todos nós seremos difamados e isso alimenta comentários falsos”, disparou em seu Instagram.

Publicidade

  • Relacionadas
  • Mais Lidas

Placarimagem05-02-2020-19-02-56PlacarMessi cobra Abidal por entrevista sobre ex-técnico: ‘Deveria dar nomes’Placarimagem05-02-2020-19-02-04PlacarGuardiola elogia Messi após show de Aguero: ‘Melhor número 9, 10, 11…’Esporteimagem05-02-2020-19-02-07EsporteEm que patamar estavam outros gênios da bola na idade de MessiPlacarimagem05-02-2020-19-02-08PlacarTorcida de La U provoca incêndio e briga com a polícia em jogo

  • Entretenimentoimagem05-02-2020-19-02-12Entretenimento1BBB 20: Público pede expulsão de participante após polêmica em festaEntretenimentoimagem05-02-2020-19-02-13Entretenimento2Os dois nomes mais cotados pela Globo para substituir Luciano HuckBrasilimagem05-02-2020-19-02-15Brasil3Minas Gerais tem primeiro caso suspeito de coronavírus no BrasilBrasilimagem05-02-2020-19-02-29Brasil4Gugu Liberato: como foi distribuída no testamento a herança de R$ 1 bi

    A reação de Messi expôs o tumultuado ambiente do Barcelona, que oscila cada vez mais dentro de campo. No ano passado, a equipe conquistou o Campeonato Espanhol, mas foi eliminada dramaticamente pelo Liverpool, na semifinal da Liga dos Campeões, e pelo Valencia, na final da Copa do Rei. Os resultados incomodaram o elenco e pressionaram Valverde, que não resistiu à eliminação para o Atlético de Madri na Supercopa da Espanha, em janeiro deste ano. A resposta pública de Messi, porém, é incomum e causou uma série de rumores de sua saída.

    alx 452645394 original.jpeg Josep Maria Bartomeu, presidente do Barcelona, marcou reunião de emergência por temer cláusula de saída no contrato de Messi David Ramos/Getty Images

    O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, marcou uma reunião de emergência nesta quarta-feira. A preocupação com a saída de Messi é, pela primeira vez, concreta. O craque argentino tem uma cláusula em seu contrato, válido até 2021, que permite, caso ele queira, sua saída sem nenhum custo de transferência. Andrés Iniesta e Xavi também tinham essa cláusula em seus últimos acordos com o Barcelona. A vontade de Messi, porém, nunca preocupou a diretoria, pois ele sempre deixou claro seu amor pelo clube, mas a situação parece diferente no momento.

    “Messi tem experiência e capacidade para decidir sobre o que ele deve ou não fazer. Não vou me meter na vida dele ou de outro jogador. Não sou pai de ninguém do clube, só preciso garantir que meus jogadores sejam felizes aqui, que nosso estilo de jogo os façam crescer e possamos vencer. Outras coisas não me preocupam”, disse o técnico  Quique Setíen, em coletiva.

    O Manchester City pode ser o próximo destino do camisa 10. O time inglês é comandado por Pep Guardiola, que venceu tudo ao lado do argentino no Barcelona, e tem Sergio Agüero, melhor amigo de Messi no futebol, como principal atacante. Guardiola já admitiu que nunca tentou contratar Messi quando deixou o time catalão, mas deixou as portas abertas em coletivas passadas. “Talvez um dia ele decida jogar em outro lugar. Talvez queira que seus filhos aprendam inglês, não sei. Se acontecer – espero que não -. terá uma lista de quatro, cinco ou seis clubes que vão querer contratá-lo”, afirmou.

    Publicidade

    🗣 @QSetien reveals what he is 'truly focused on' … pic.twitter.com/7BTcdZpkKY

    — FC Barcelona (@FCBarcelona) February 5, 2020

    Na ponta da tabela do Espanhol, o Real Madrid observa atentamente à crise dos rivais, mas o técnico Zinedine Zidane acha que a crise interna não afetará o desempenho do Barcelona dentro de campo. “Não comento sobre problemas de outros clubes. O Barcelona vai competir até o último dia. Times bons não costumam mudar de repente. Não vamos tirar proveito de nada, porque eles não mostraram fraquezas. Estamos felizes e bem, mas ainda não ganhamos nada”, declarou.

    Fonte: veja.abril.com.br/placar/crise-interna-do-barcelona-pode-acabar-na-saida-de-graca-de-messi

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here